CISMAS l Chegou a hora

0
67

        Sempre, e isso já faz muito tempo, sou cismado com a questão de que, o Brasil, o pioneiro na tecnologia e produção de álcool/combustível, processado a partir da cana de açúcar.

        Pois não?

        Os combustíveis fósseis, e vocês vão lembrar disso, em um tempo remoto, já demonstraram a sua ferocidade na questão da sua exploração, tanto quanto ao preço do barril do petróleo, quanto na política de reajuste da gasolina e do diesel, principalmente em nosso país.

        Para tanto, hoje, está aí posto a grande polêmica envolvendo a estatal Petrobrás, com as suas políticas de reajuste do preço dos combustíveis, obedecendo muito mais o lado competitivo no mercado de ações, para favorecer aos seus acionistas, do que ao objetivo que provavelmente foi criada, ou seja, tratar bem o povo brasileiro, se é que me entendem.

        Sei lá, nestes últimos tempos, todos nós já perdemos a conta de quantos presidentes esta estatal já teve, contudo, vemos com olhos esbugalhados o litro da gasolina e do diesel estourarem nas bombas dos postos de combustíveis.

        Ninguém tem piedade de ninguém.

        Aliás, no mundo capitalista, quem haveria de ter piedade de alguém?

        Os lucros, a ganância, a crueldade do capitalismo (no caso específico e que o governo deveria intervir) falam muito mais alto e o povo que se dane.

        Estabeleceram uma política de reajuste do barril de petróleo e, dela, como reza a lei, não há como mudar, salvo se tivéssemos um congresso nacional (as letras minúsculas são de propósito e vocês já sabem disso) de fundamento e, que, sempre legislasse ao lado do seu povo, o que está muito longe disso acontecer.

        Ainda esta semana, com muito custo consegui abastecer meu carro com o litro da gasolina a R$ 7,19, quando dizem que já esteve em outras cidades, por exemplo lá pela fronteira, em R$ 8,00.

        Um verdadeiro absurdo.

        Então, sacamos aquela velha pergunta que, também nunca saiu de moda, ou das nossas vontades: onde foi parar a nossa tecnologia pioneira e tão avançada na produção do etanol?

        Sei o que todos vocês sabem, ou seja, que o mercado mundial clamou por açúcar e, nossos produtores abandonaram a produção da cana para o refino do etanol e, como todos os que visam somente o lucro de seus empreendimentos, passaram a dar prioridade para o açúcar, onde nós, brasileiros, ficamos a ver navios.

        Não que eles estivessem errados, pois ninguém vai investir onde seus lucros serão bem menores, mas faltou a mão do governo federal para o incentivo forte e consistente na produção do etanol.

        Ah! Isso faltou, falhou e foram incompetentes, pois sabiam que a crise dos combustíveis fósseis, mais dia ou menos dia, iria ressurgir, ainda mais agora com a intempestiva e cruel guerra entre Rússia e Ucrânia.

        Que aprendam a lição, é o que mais queremos.

        Precisa-se urgentemente de uma política incentivadora à produção e ao uso dos biocombustíveis, como o biometano (O biometano é um biocombustível gasoso obtido a partir do processamento do biogás. Por sua vez, o biogás é originário da decomposição de material orgânico por ação das bactérias, composto principalmente de metano e dióxido de carbono (CO2).

        O Brasil deve voltar seus olhos para os biocombustíveis, com a crise do preço da gasolina e do diesel.

        É agora ou nunca.

        Tenham certeza que eles são a saída para este impasse, a saída para a sustentabilidade e, a grande sacada está no etanol e no biometano, onde nossa tecnologia é brilhante.

        Chegou a hora do etanol mostrar sua força competitiva, diante desta escalada do preço da gasolina e do diesel.

        Não seria bem melhor e mais em conta?