AGENDA

0
417

A VIDA É PARA TER PAZ

         Que frase sensacional!

         Quem dera a gente pudesse te tido ela em mente desde os primórdios de nosso entendimento da vida.

         Quantas coisas seriam e poderiam ter sido diferentes?

         A vida é para ter paz.

         A Paz (do latim: Pax) é geralmente definida como um estado de calma ou tranquilidade, uma ausência de perturbações e agitação.

Derivada do latim Pacem = Absentia Belli, pode referir-se à ausência de violência ou guerra.

Esta definição está lá, embora muito friamente, mas está lá no Google.

         Nós todos sabemos que paz é uma palavra, ou melhor, é uma definição muito mais complexa, mas, no entanto, é muito mais amena, mais carinhosa, mais mansa e nos dá a sensação de uma brisa a preamar, da chuva mansa a cair em nossos ombros, da sensação de liberdade pelas estradas vazias e sem preocupações de nossos destinos.

         Ao contrário de uma simples e fria definição.

         Paz é um estado de espírito, de calmaria, de harmonia e sem discórdias, onde estão anulados todos os sentimentos de hostilidades, onde estão ausentes as violências, as agressões, sejam físicas ou verbais, paz é onde existe o entendimento, a amizade e onde não existem todos os desconfortos de viver.

         Quietude, concórdia, harmonia…o navio da vida no balanço sossegado das ondas…

         Uma pluralidade de sentidos.

         A vida é para ter paz e, se você concorda com isso, então, deve procurar de todas as maneiras ter em sua vida a paz como companheira, fiel e muito junta de si, em todos os momentos vividos, em cada instante trilhado, minutos, horas, dias e anos.

         Você é quem escolhe.

         Aliás, no momento em que você entende isso, ou seja, de que a vida é para ter paz, você vai mudar outras tantas circunstâncias em que você se depara ou tem que escolher.

         Por exemplo: você pode e deve sempre escolher os lugares em que você deseja ir e, ter a coragem e o desprendimento de dizer “não” para tudo aquilo que não lhe satisfaz, não lhe afaga e, muito menos mima.

         Lógico, e você deve estar pensando assim também: Pô, Krretta! Tem lugares que você não quer ir, mas, precisa ir…sim, isto faz parte dos nossos compromissos, mas não faz parte dos momentos em que você tem a batuta para definir – quero ir para a praia ou não? Para aquela festa ou não? Fazer aquele curso ou não?

         O teu livre arbítrio é quem vai te levar para ter paz na vida ou não, e, lembre-se que a vida é para ter paz.

         Outro exemplo? Pois bem, que esteja sempre em sua mente que você também é livre para estar com as pessoas que você quer estar…simples assim.

         Depurar os seus momentos com as pessoas que são agradáveis, que nutrem amizade mútua, que são positivas e alegres, isto depende de você e você pode muito bem escolher: quero ou não?

         Portanto, e mais uma vez, você é quem pode ter paz na vida, porque a vida é para ter paz.

         Pense nisso.

-:-

Quanto de você existe naquilo que você gosta?