A China é ali na esquina

0
467

Tenho um cortador de grama com motor a gasolina. O cortador é Husqvarna, mas equipado com motor Briggs & Stratton. Dizia o anúncio, quando comprei, que é o melhor motor para esse tipo de máquina. E, de fato, é muito bom. Acelerador automático, afogador também. É só puxar a cordinha e sair cortando a grama. De quebra, o cortador tem um sistema de tração, e a gente não precisa fazer força, só ir andando atrás dele e fazendo as manobras, claro.

Mas pifou. Ficou um tempo parado e resolveu não pegar mais. Então dei uma desmontada, limpei daqui e dali, e ele pegou de novo, mas ficava muito acelerado. Algo estava errado. Descobri que tinha uma pecinha do carburador que estava quebrada.

Detalhe. O carburador é de plástico. Nunca tinha visto isso. Só conhecia metálicos. Como não consegui consertar a tal pecinha, levei na assistência autorizada, em Pelotas. Lá, viram o mesmo que eu e informaram que não existe a tal pecinha, só um carburador novo, mas que não estavam tendo resposta do fornecedor.

Bem, isso eu já tinha visto. Na internet. Até encontrei a tal peça para vender, mas a loja não tinha em estoque. Quanto ao carburador, só na China. Numa dessas lojas que o governo andou encrencando, por causa dos impostos. Resolvi tentar a sorte, e comprei o carburador. Preço em dólar, conversão na hora, paga com boleto. Total, cem reais. Paguei.

Demorou umas três semanas, e a encomenda chegou. Uma caixa dentro de outra que, por sua vez, estava dentro de um plástico dos correios. Lá estava o carburador. Fiz a troca e ficou funcionando. Maravilha.

Agora, o espantoso. A encomenda, uma caixa do tamanho de uma caixa de celular, partiu da China endereçada a mim. Uma só. E provavelmente veio de avião, porque um navio não traria nesse prazo. Imagino a logística desse negócio. Um pedido, entre milhares, provavelmente milhões, um carburador plástico numa prateleira, lá num prédio sei lá onde, de lá sai para uma caixa, pega caminhão, avião, correio. E chega na minha casa, por cem reais.

Barbaridade. Sou do tempo da carta de papel. Tudo mudou. A comunicação é o maior avanço que a minha geração testemunhou. E, se espanta a viagem do meu carburador, por outro lado existem os casos das frutas, por exemplo, que são colhidas em algum lugar do Brasil, embarcadas em aviões e servidas nas mesas europeias, em menos de meio dia. Quem sabe daqui a pouco até na China.

Essas modernidades são espantosas.