AGENDA

0
1670

CHURRASCO A PILHA

         Faz de conta que já é domingo…

Provavelmente a invenção de que vamos falar foi criada, ou, foi imaginada num domingo destes, e mais ainda, quando faltou luz

         Tudo não passa de um exercício de imaginação que faço, mas, acredito não ter sido muito diferente disso.

         Então, é domingo, não se esqueçam…

         Na grande maioria das casas dos gaúchos, todos os domingos têm churrasco e, o piloto da churrasqueira deve ser o dono da casa, acredito eu.

         E assim acontece…

         Tudo tratado, domingo, churrasco em casa, amanhecer um pouco mais tarde, um bom café da manhã, por leitura um jornal, chimarrão e, mãos-a-obra…

         Churrasco?

         Ainda não! Tá cedo!

         Vamos à confecção de uma caipirinha ou uma “cubinha” (tá na moda, como também o Fernet), porque ninguém é de ferro, conferir se tem cerveja gelada para após o aperitivo e, depois, sim, o velho ritual.

         Carvão na despensa, ou, na melhor das hipóteses, no porta-malas do carro, que ficou de ontem, sábado, para ser retirado, e, ainda não o foi.

         Vamos a ele, nunca, sem antes, mesclá-lo com umas “achas” de lenha, para que a carne adquira “outro gosto”, como muitos preferem, sendo que melhor ainda se for de laranjeira.

         Depositado na churrasqueira, feito o processo do vulcão (com certeza os churrasqueiros conhecem muito bem), acende-se uma folha de jornal, para que o fogo tenha o seu início e comece a fazer brasa… é hora de lidar com a carne.

         Se for uma picanha, alguns preferem-na no espeto inteira, outros tantos cortam-na em fatias grossas, e, outros nem gostam da tal de picanha.

         Deleitam-se com costelas.

          E, para um bom aperitivo, um pedaço do peito (granito), assado de pronto, em fogo alto, que é para tira-gosto, ou salsichão, ou linguiça (sem trema).

         É claro que não me esqueci da nossa carne de ovelha, de uma paleta, da costela, do “quarto” …o que é muito conveniente.

         Pois então, carne no espeto, fogo já em brasa, é chegado à hora da ação, ou seja, espetos para a churrasqueira.

         Aí é que está, muitos e muitos churrasqueiros que vão lidar com os espetos… no máximo ligam apenas um motor – a churrasqueira é rotativa.

         Pois bem, então, agora, um bom aperitivo com tira-gosto e, deliciar-se com as conversas ao redor do churrasco e, esperar os convivas.

         O motor que faça a sua parte…

         Churrasco a meio caminho andado, papo animado e, sem o churrasqueiro perceber, falta luz.

         Vejam o detalhe, eram espetos na churrasqueira rotativa e faltou luz

         Evidentemente que parou de rodar os espetos…

         Consequentemente, queimou a carne.

         Solução? Domingo de manhã, ou melhor, domingo no início da tarde?

         Por favor, miojo não!

         Pois foi então que, para essas mazelas, inventaram o “espeto rotativo”, mas o espeto rotativo a pilha.

         Sim ele existe, o espeto rotativo a pilha.

         É um espeto giratório (gira em torno de seu próprio eixo), chamado de espeto-flex, com capacidade para suportar até 6 kg de carne, movido a pilhas e, que possuem uma autonomia para 60 horas de funcionamento, já testado e aprovado.

         Acreditem, é verdade e, está à venda nas melhores casas do ramo, inclusive, pode ser encomendado pela internet.

         Dou meu testemunho, pois vi ao vivo e a cores o tal do espeto e funciona mesmo.

         Se já tinham inventado a churrasqueira rotativa, agora, se faltar energia elétrica, já existe o espeto rotativo a pilha… não há o que não haja, não há o que não inventem…churrasco a pilha.