AGENDA

0
1319

A BUSCA DA PAZ

         Estou, e sinto tranquilidade em dizer isso porque muitos de vocês também estão, em busca da paz…

         No ciclo que ora vivemos, muitas das coisas que fizeram parte do nosso cotidiano, deixaram ou estão deixando de existir.

         E, por quê?

         Porque o tempo da vida que ainda nos resta, não tem espaço mais nenhum para tudo aquilo que lá atrás, lutamos para existir.

         Toda a nossa peleja, desde a tenra idade, foi pela conquista da felicidade e, quer queiram ou não, muito disso entrou pelo materialismo suscitado na sociedade em que convivemos.

         Começou nos nossos primeiros passos…e o tempo caminhou…

         Logo em seguida, então, vieram as responsabilidades

A nossa época escolar foi uma das melhores etapas de nossas existências, porque lá a satisfação era apenas e tão somente buscarmos conhecimentos…

         Mal sabíamos que logo ali, já no vestibular, a concorrência estaria nos esperando e, de lá para cá, tudo foi pelo desejo de serem satisfeitos os nossos desejos.

         Precisávamos existir.

         Tínhamos que estudar para sermos alguém, e não apenas um número a mais a subsistir.

         Mas, mais uma vez não era somente estudar…após a conclusão de curso, agora, as dificuldades foram e, ainda são, encontrar uma oportunidade no selvagem mercado de empregos.

         E depois vem a família, os filhos, a casa própria, água, luz, telefone, plano de saúde, etc., e tal, e a incessante cata aos prazeres que supostamente a vida oferece.

É verdade que são coisas inerentes ao cotidiano de muitos de vocês, mas não são mais nossas (60+)…pois vivemos em outro ciclo., em outra rotação, num outro espaço de tempo.

         E estamos refletindo tudo isso para somente salientar que a vida não é nada fácil, tudo é uma luta, uma batalha, um sem cessar de buscas, que por muitas das vezes nos tiram o sossego, a harmonia da convivência, a conciliação dos dias em concórdia com a vida.

         Repetimos: no ciclo em que vivemos, já passamos por tudo isso em que muitos ora ainda vivem…já ouviram falar no “Cabo da Boa Esperança?

         Ou a tal da “primeira fervura”?

         Hoje, agora e aqui, nós estamos em busca da paz e, acreditem, um dia vocês ainda vão chegar lá…é preciso ter coragem e fé em Deus…

         Não queremos mais problemas, polêmicas, não queremos as guerras, os conflitos, não queremos dramas, o estresse, as desarmonias habituais, corriqueiras, não queremos a culpa, o tédio, não queremos mais as tristezas, a melancolia, lágrimas e sofrimentos e, entendam, não queremos mais a felicidade.

         A felicidade?

         Pois saibam que não queremos mais a felicidade porque, a partir de certa idade, não é mais a felicidade que buscamos, mas sim a paz.

         E lhes digo com outra tanta certeza, quietude e serenidade, a paz nada mais é do que uma forma profunda de felicidade.

Sinceramente? Eu simplesmente quero um lugar calmo para viver em paz, uma boa taça de vinho e amigos leais para compartilharmos a vida com bom humor.

         Isso é o que buscamos…a harmonia, o sossego, a paz.