AGENDA

0
1405

BEIJO QUENTE DEMAIS

         Eu nunca daria um beijo, mesmo que a boca fosse, e é, tão quente assim.

         Como eu sei disso?

         Posso afirmar e provar a todos vocês que a coisa é quente mesmo.

         Seria um beijo totalmente incandescente…

         Provar? Jamais!

         É claro que eu tenho medo e é claro que eu vou me machucar.

         Ah, essa boca quente, que pode ser quentíssima, mas pode ser amena, e, tudo, eu tenho certeza, vai depender de quem a usar, porque beijá-la, vocês não vão querer, mesmo que suas mãos tenham a possibilidade imensa de aquecê-la.

         São tantas as coisas que existem para tudo isso acontecer, e, o pior é que a grande maioria das pessoas sabem como as coisas acontecem, sabem que ela é quente e onde tudo pode acabar, todavia, lembrem-se, não é assunto para as crianças.

         Elas precisam tempo, e são curiosas…

         E, com o tempo, elas (as crianças), e pelo ensinamento dos adultos, tenho a certeza absoluta de que saberão como chegar lá.

         Também isso, é uma questão de educação que vem de casa.

         Beijar uma boca quente…depende e depende muito…

         Do que estamos falando, não, nunca e jamais…ao menos eu.

         Pode ser que a vida lhe seja ingrata, pode ser que a vida não lhe proporcione uma companhia, um parceiro ou uma parceira, um amor para chamar de seu, um relacionamento “caliente” e companheiro, com um beijo quente, quentíssimo, ardente, e vez por outra, numa breve despedida, seja este beijo, apenas e tão somente ameno.

         Cuidado!

         Não se desespere.

         Saiba que o beijo é uma atitude de muito carinho, de sentimento, de amor e de paixão, é rápido ou pode ser longo, mas é um sentimento, portanto cuidado, não seja afoito por não ter ninguém para com isto, compartilhar.

         Lembre-se de que, se você não tem um beijo, não tem uma boca ardente para beijar, não vá procurando por aí e em qualquer lugar esta boca “caliente”, porque você pode se machucar, e muito.

Já avisei lá no início desta conversa… eu nunca daria um beijo nesta boca quente, quentíssima, ardente, e, se eu fosse você, ouviria (ou melhor, eu leria com cuidado), tudo isso de que estou falando, ou escrevendo.

Acidentalmente?

Ah, sim, pode acontecer sim…, mas…

Cautela.

Não se desespere, tenha calma, mesmo que possuas a lembrança de um beijo quente, de uma boca incandescente, não seja louco, desvairado, não atropeles as coisas naturais e transforme-as em atitudes estúpidas e inconsequentes…se não tens uma outra boca…

Seja coerente…

Não beije a boca acesa do seu fogão!