Decreto declara situação de emergência em Encruzilhada devido aos danos causados pelo temporal

0
1003
Nesta segunda-feira (28), o prefeito Benito Paschoal, publicou o Decreto nº 3.687, declarando situação de emergência nas áreas afetadas pelas chuvas intensas, granizo e vendaval, que ocorreram nos dias 27 e 28 de fevereiro. O município já havia decretado situação de emergência devido à estiagem. Nesta semana, o documento deve receber um complemento devido aos estragos provocados pelo temporal.
Somente na zona urbana, já foram contabilizadas 250 casas destelhadas, nos mais diversos bairros da cidade, sendo Loteamento do Edegar, Vila Paraíso e Vila da Fonte, os mais atingidos. Ainda nesta segunda-feira, equipes das secretarias municipais se deslocaram ao interior para contabilizar os estragos.
A cidade ficou totalmente sem energia elétrica por cerca de 12 horas, tendo relatos de moradores de que alguns locais ainda permaneciam sem o abastecimento até o início da tarde desta terça-feira (01).
Até a tarde desta segunda, mais de 150 famílias da zona urbana haviam sido atendidas pelas equipes da Prefeitura. Cerca de 1,8 mil metros de lona foram distribuídos. Cinco pessoas seguem fora de suas casas, sendo abrigadas por familiares e há registro de uma pessoa que acabou se ferindo no domingo, mas foi socorrido e passa bem.

Equipes da Secretaria Municipal de Obras passaram a segunda-feira desobstruindo vias e realizando cortes de árvores. Três equipes da Secretaria de Assistência Social seguem realizando o levantamento sócio econômico das pessoas atingidas pelo temporal. Duas equipes do Corpo de Bombeiros de Encruzilhada também auxiliam no trabalho. Foi solicitado o reforço dos bombeiros de Rio Pardo para auxiliar os atingidos pelo temporal.

Segundo o Coordenador da Defesa Civil do município, Gilson Soares, as equipes trabalharam durante todo o feriado para que nesta quarta-feira, com a reabertura do comércio, todo o material necessário possa ser distribuído às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Além de residências, diversas empresas tiveram suas estruturas danificadas e algumas escolas também foram atingidas. A Escola 19 de Julho e Adão Freitas Fonseca sofreram muitos estragos e não têm previsão de retorno às atividades presenciais, as demais que foram atingidas, necessitam apenas de pequenos reparos que serão realizados já nesta quarta-feira, informou o secretário de educação, Leandro Hendges.