Encruzilhada do Sul decreta situação de emergência

0
193
Na tarde desta quinta-feira (2) foi assinado o decreto de situação de emergência no Município, em razão das fortes chuvas que atingiram o Estado desde a última segunda-feira. Dados apurados pela Defesa Civil apontam que 7000 pessoas foram atingidas direta ou indiretamente pela situação climática, mas já estão em segurança. Ao menos 5 foram desalojadas e realocadas em casas de parentes, 15 famílias estão em aluguel social e 15 precisarão de reparos em suas residências. Uma casa foi condenada e precisará ser demolida. O morador, que residia sozinho, já foi encaminhado para local seguro.

Publicidade
Com a suspensão de aulas nas escolas do Interior e do transporte escolar, até amanhã (3), 430 famílias foram afetadas. Em função da força das águas, bueiros transbordaram, ruas foram interrompidas e estradas locais ficaram sem acesso. Há risco de rompimento do asfalto na ERS-471, próximo à entrada da Vila da Fonte, mas o DAER já foi notificado e o local está sendo monitorado. O Município possui 41 ruas danificadas na área urbana, com um prejuízo estimado de R$ 500 mil.
As equipes da Secretaria de Transportes, Obras e Agropecuária estão realizando a desobstrução das estradas do interior nos casos de maior urgência, para criar condições de trafegabilidade. O coordenador da Defesa Civil, Gilson Soares, informa que os prejuízos com infraestrutura, perda de residências e drenagem já chega a R$ 2,5 milhões, conforme laudos das Secretarias de Cidadania, Infraestrutura e Obras. Já o laudo da Secretaria de Agropecuária e da Emater, dão conta de prejuízos de mais R$ 160 milhões na agricultura e pecuária. A Secretaria de Saúde precisou transferir os pacientes que tinham consultas ou atendimentos em Cachoeira do Sul para Pelotas, em razão das estradas estarem interrompidas.
O prefeito Benito Paschoal tem feito reuniões constantes com o comitê de crise formado por todas as Secretarias para criar estratégias de ação para reconstruir a cidade. O prefeito alerta que as estradas estão colapsadas, o chão encharcado e a previsão é de muita chuva até o final da semana. “Peço que os moradores se desloquem apenas em caso de urgência.”
Fonte e fotos: Prefeitura Municipal