Fim de um tempo

0
619

          Certa feita, e lá se vão trinta anos, no Jornal 19 de Julho e em uma de suas primeiras edições impressas, publiquei aqui na Agenda, uma historieta…

         … “Era uma vez um carpinteiro, não muito afamado, mas que trabalhava com afinco, produzindo obras de alto gabarito.

         Seu preço era um dos mais baixos do mercado e, logo que foi descoberto pela aldeia onde ele trabalhava, os pedidos aumentaram, sua oficina estava sempre lotada de coisas por fazer e, quase já nem tinha mais tempo para tantas encomendas.

         De desconhecido, passou a ter uma grande fama e, sempre produzindo trabalhos magníficos.

         As pessoas se encantavam com seu ofício e, mais ainda com o seu preço, acessível a praticamente todos daquela aldeia.

         Em um belo dia, um nobre, encomendando um certo trabalho, lhe perguntou:

– Meu prezado amigo, eu não lhe entendo. O senhor produz trabalhos magníficos, possui encomendas tantas que nem consegue quase ter tempo para si e, ainda por cima, cobra por seus serviços estes preços módicos?

Qual é o seu segredo?

         Ao que o laborioso carpinteiro lhe respondeu, simplesmente:

– Meu senhor, na vida as coisas são muito simples e não existem segredos que não possam ser revelados.

– No meu caso é ainda mais simples, pois se o senhor me encomendou um trabalho e eu, para receber meus honorários tenho que fazê-lo, é meu dever fazê-lo da melhor maneira que eu consiga…

– Ou seja, se tenho que fazer, por que não fazer bem feito??”

         Pois assim me conduzi, ao me manter nestes anos todos à frente desta coluna, tentando fazê-la da melhor maneira possível, coluna esta que denominei de Agenda e, muitos me perguntavam por que Agenda?

         E a elas respondia que, as pessoas (isso era naquela época) possuíam agendas para anotarem os seus compromissos e, sendo assim, as olhavam todos os dias…certamente iriam passar os olhos na coluna Agenda do Jornal 19 de Julho…certamente…em algum dia.

         E foi assim que perpetuamos, desde a sua fundação, nossa coluna neste semanário que, na categoria impresso, findou o seu ciclo na comunidade encruzilhadense e região.

“O que quer que você façafaça bem feitoFaça tão bem feito, que quando as pessoas te virem fazendo, elas queiram voltar e ver você fazer de novo, e queiram também trazer outros para mostrar o quão bem você faz aquilo que faz.” Walt Disney

Com a consciência em paz, acredito que fiz a minha parte enquanto chegava aos lares de todos vocês, através das linhas impressas do Jornal 19 de Julho.

         É bem verdade de que sentiremos imensamente a falta de um jornal, de um papel, de um semanário em nossas mãos…não restam dúvidas…

         Não mais o encontraremos nas prateleiras lá do Marcelão, nas estantes dos supermercados, nos açougues, em padarias, onde o jornal sempre esteve e, esteve sempre ao lado do seu povo, dos seus leitores e ao alcance de suas mãos.

 “O mais lido, o mais comentado.”

         É verdade…sentiremos a sua falta, e isto já nos traz uma certa nostalgia, um muito de saudades…

         Por ser fundador, é insofismável e evidente todo o meu carinho por ele.

Contudo, ciclos acabam, enquanto outros iniciam.

         A vida é assim e isto acontece quando a humanidade avança como comunidade global, caminhando sempre em direção ao futuro.

         É natural, portanto, que a evolução dos tempos e das coisas apareçam em nossa frente, surpreendendo ou não nosso andar pacato e já acostumado aos “trancos desta vida”.

         Contudo, como diria o cientista Antoine Lavoisier: “Na natureza nada se crianada se perdetudo se transforma“.

Pois então, o Jornal 19 de Julho migra para o seu site jornal19.com, e para o Facebook, suas novas plataformas, onde continuará a produzir as suas matérias, as crônicas de seus colunistas e muito mais notícias do Brasil e do mundo inteiro.

         Mudará para melhor, com certeza.

         Mais dinâmico, com mais notícias, mais completo…e moderno no seu tempo.

         Mesmo que com muita tristeza, não estamos nos despedindo de um fim, mas sim o início de um novo caminho.

         Adelante!