PAPO-RETO (Coluna de Opinião)

0
410

DEBOCHE, DESDÉM…

         Não se tem outras palavras para descrever a atitude do Sr. Presidente da CBF, quando marcou somente para o dia 27 deste mês em curso, reunião para que se debata, vejam que não é nem para votar sim ou não, é para se debater a paralisação do futebol brasileiro frente a catástrofe que assola o Rio Grande do Sul.

         Em outra crônica alguns dias atrás eu já havia comentado isso com vocês, ou seja, a apatia deste cidadão frente a situação dos clubes gaúchos.

         Senhores e senhoras, estamos vivendo uma verdadeira tragédia em solo gaúcho, um desastre natural que está matando pessoas, desalojando outras, terminando com a vida de tantas outras, pelo fato de que as águas levaram tudo embora, um sonho, um futuro, o que tinham dentro e fora de suas casas, móveis, eletrodomésticos, carros, animais, lavouras, hortas…

         E este senhor lá, empurrando toda e qualquer resolução que necessita premência, com a barriga…pior ainda, transferindo a decisão para os clubes do futebol brasileiro…

         Este cidadão não tem noção nenhuma, aliás não tem piedade nenhuma, não tem solidariedade, não tem empatia, não tem é alma mesmo, é um abjeto pairando na presidência de uma entidade que de muito tempo é apenas uma decoração neste nosso pobre país.

         Não deixa de ser também um covarde, por estar temeroso em cancelar o campeonato brasileiro de futebol e a Copa do Brasil, visto este caos que nós gaúchos estamos enfrentando, por medo dos outros times, das outras associações, e, neste embalo, se faz amiguinhos de todos, menos de Grêmio, Inter e juventude.

         Gente, como que nossos times, daqui em uma ou duas semanas vão voltar a jogar suas partidas?

         Grêmio e Inter não possuem mais estádios, não possuem mais gramados, alojamentos, enfermarias, academias…

         Seus funcionários ou foram desalojados, ou tem parentes precisando de ajuda, tem familiares desparecidos, casas destruídas…

         E, o que é da mais alta estirpe e vai aí todos os nossos aplausos: a atitude de muitos e muitos jogadores que estão na linha de frente como socorristas, como doadores, como voluntários, como belos exemplos de seres humanos que envergam as nossas jaquetas clubísticas, seja azul, vermelha ou verde.

         E o inepto, néscio e parvo senhor da CBF, cogitando a volta de nossos times aos seus compromissos.

         Com que cabeça, com que humor, com que vontade os jogadores, funcionários e as nossas torcidas iriam enfrentar um jogo de futebol de seus times, com o mundo desabando aos seus lados?

         Este senhor não tem noção nenhuma.

         Infelizmente a computação nas estatísticas já estavam em 147 mortes e 127 desaparecidos.

         E ter que jogar, para com toda a certeza poder cumprir o calendário esportivo desta entidade, dia sim e dia não…me digam como?

         O que precisamos e isto sim é evitar mais mortes, e ajudar nossos irmãos e irmãs, é trabalhar junto das casas de socorro, o que precisamos e isto sim é doar e doar-nos.

         Este senhor à frente da CBF é um totalmente despreparado, e, tenho muito medo de que alguns outros times estejam de conluio para que o campeonato não pare e, sabem porque: para tirarem proveito desta verdadeira tragédia dos gaúchos.

         Eu não duvido de nada.

         Deboche, desdém deste senhor sem noção e, mais (tomara que não), times quererem utilizar a Lei de Gerson.

         Não tem o que não haja!