PRF bate recorde de apreensão de drogas no Rio Grande do Sul

0
325
Ainda faltam mais de duas semanas para terminar o ano de 2021 e a Polícia Rodoviária Federal já bateu seu recorde anual de apreensões de drogas, superando em 800 quilos a quantidade de 2020, referencial anterior.

A PRF vem anualmente apresentando crescimento no número de apreensões de drogas no estado. Em 2021 não foi diferente, ainda nem terminou o ano e os recordes foram batidos: 29,7 toneladas de maconha e 1,7 tonelada de cocaína, superando todos os anos da história da PRF.

Pulicidade

Entre as 255 ocorrências de tráfico de drogas registradas pela PRF no Rio Grande do Sul em 2021, destacamos  as duas maiores apreensões:
– quase 6 toneladas de maconha escondidas sob uma carga de milho de uma carreta em Fontoura Xavier no mês de janeiro;
– quase meia tonelada de cocaína dentro de um automóvel abordado no mês de agosto em Eldorado do Sul.

O investimento em inteligência policial, tecnologias, equipamentos, treinamentos e o comprometimento dos agentes explicam o atingimento de tais marcas. Das 16 toneladas em 2019, as apreensões subiram para quase 30,8 em 2020 e 31,6 em 2021.

Inteligência policial: cada vez mais moderna e integrada com equipes operacionais, colabora para a maior assertividade das abordagens.

Publicidade

Tecnologias: o desenvolvimento de sistemas cada vez mais complexos e interligados propicia a produção e a análise de informações.

Equipamentos: celulares, drones, computadores, armas e outros equipamentos modernos adquiridos com orçamento ordinário ou retirados da criminalidade propiciam qualidade ao serviço. Da mesma forma, viaturas blindadas e modernas são adquiridas também com verbas parlamentares, propiciando mais segurança e agilidade aos policiais.

Capacitação: a PRF investe muito no seu maior ativo, o Policial Rodoviário Federal, com treinamentos constantes em conteúdos gerais e disciplinas estratégicas para todos e também nos específicos para os grupos especializados.

Integração: a integração com outras agências permite o intercâmbio de informações e o desenvolvimento de operações conjuntas.

Fonte e foto: PRF