Anatel publica lista de celulares compatíveis com 5G; confira

0
501
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou na última semana uma lista com os 49 modelos de celulares compatíveis com a rede 5G e homologados pela agência. As operadoras têm até julho de 2022 para implementar o 5G nas capitais.

Em nota, a Anatel informou que o cliente pode confirmar se o smartphone está apto à rede por meio de um selo de homologação localizado no manual do equipamento, mas também pode consultar a operadora sobre a compatibilidade do produto.

Publicidade

A homologação é pré-requisito para o uso e comercialização de celulares no Brasil. “A certificação e a homologação garantem ao consumidor a aquisição e o uso de produtos para telecomunicações que respeitam padrões de qualidade e de segurança, além do atendimento a funcionalidades técnicas regulamentadas pela Anatel”, informou a Anatel.

Confira a lista completa dos aparelhos com 5G homologados pela Anatel:

Apple

iPhone 12;
iPhone 12 Mini, Pro e Pro Max;
iPhone 13;
iphone 13 Mini, Pro e Pro Max;

Samsung

Galaxy A32 5G;
Galaxy A52 5G;
Galaxy A52s 5G;
Galaxy M52;
Galaxy Note 20 5G;
Galaxy Note 20 Ultra 5G;
Galaxy S21;
Galaxy S21 FE;
Galaxy S21 Ultra;
Galaxy S21+;
Galaxy Z Flip 3;
Galaxy Z Fold 2;
Galaxy Z Fold 3.

Xiaomi

Mi 10T;
Mi 10T Pro;
Mi 11;
Poco F3;
Poco M3 Pro;
Redmi Note 10 5G;
Xiaomi 11 Lite 5G NE.

Motorola

Moto G 5G;
Moto G 5G Plus;
Moto G100;
Moto G200;
Moto G50 5G;
Moto G71;
Motorola Edge;
Motorola Edge 20;
Motorola Edge 20 Lite;
Motorola Edge 20 Pro.

Nokia

Nokia G50.

Asus

ROG Phone 3;
ROG Phone 5;
ROG Phone 5s;
Zenfone 7;
Zenfone 8;
Zenfone 8 Flip;

Realme

Realme 7 5G;
Realme 8 5G;
Realme GT Master Edition.

TCL

TCL 20 Pro 5G.

O leilão para concessão de faixas de quinta geração foi realizado pela Anatel em novembro deste ano. No dia, a agência anunciou lotes divididos em nacionais e regionais, em quatro faixas de frequência: 700MHz; 2,3 GHz; 3,5 GHz e 26 GHz.

A internet 5G vai trazer muito mais velocidade aos usuários. Mas para isso acontecer, a distância entre as antenas tem de ser menor para não se perder o sinal, já que as ondas são mais curtas. Por isso, para o 5G funcionar, é necessário pelo menos cinco vezes mais antenas do que o 4G.

Publicidade

Em Porto Alegre, por exemplo, a expectativa é de que o sinal de internet de quinta geração, e mesmo o 4G, estejam disponíveis em 42 mil esquinas da Capital através das placas de rua. A inovação de ponta será viabilizada pelo Grupo Imobi, responsável pelo mobiliário urbano na Capital. As antenas serão acomodadas em estrutura que ficará acima da indicação de nome das ruas. A parte técnica será executada em parceria com a Highline do Brasil, empresa de infraestrutura em telecomunicações.

As operadoras têm até julho de 2022 para implementar o 5G nas capitais. Com a disponibilização das esquinas da Capital, a expectativa do Grupo Imobi, Daniel Costa, é de que até o início do próximo ano já haja interesse das empresas de telefonia para a exploração dos pontos.

Fonte: Portal Arauto *com informações da Gaúcha ZH