Câmara da Apicultura é reativada na Secretaria da Agricultura

0
338

Depois de um ano sem se encontrarem, membros da Câmara Setorial da Apicultura reuniram-se presencialmente nesta quinta-feira (11/11) na sede da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) em reunião extraordinária. Na pauta: reativação e recomposição da mesma. Várias instituições continuarão e novas serão convidadas a integrar o colegiado. A engenheira agrônoma da SEAPDR, Fernanda Tatsch, atual assessora técnica da Câmara, assume temporariamente a coordenação da mesma.

O secretário-adjunto Luiz Fernando Rodriguez Junior deu as boas-vindas aos participantes em nome da secretária Silvana Covatti. Ele afirmou que é preciso buscar mais representatividade de instituições para o bom funcionamento da Câmara. “Hoje aqui queremos ouvir as demandas de vocês, do setor”.

O diretor do Departamento de Políticas Agrícolas e Desenvolvimento Rural, Paulo Lipp João, falou sobre o funcionamento e a coordenação das câmaras setoriais. Ele enfatizou que os principais objetivos são discutir e orientar estratégias de desenvolvimento das cadeias produtivas, propor diretrizes e políticas relativas à produção e identificar oportunidades de desenvolvimento dos setores. Destacou que as câmaras tem caráter propositivo e de assessoramento.

Publicidade

Encaminhamentos

Conforme os presentes, hoje existem 40 mil apicultores no Estado. Foi citado que a produtividade varia muito. Alguns municípios produzem 40 quilos de mel por colmeia, enquanto outros apenas 8 quilos por colmeia. Foi solicitada à Emater/RS-Ascar uma apresentação com dados da situação da apicultura no Rio Grande do Sul para ser feita na próxima reunião, marcada para o próximo dia 15 de março.

Para a Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura foi aprovada uma solicitação para que seja constituída naquela pasta um fórum de discussão sobre meliponicultura. O engenheiro da Sema, Flávio Flores Pires, destacou que os meliponicultores podem realizar seus cadastros pelo site e que os pedidos estão em dia, e se colocou à disposição para auxiliar os produtores a efetivarem os mesmos.

Também será feito um convite ao IBGE para participar da Câmara, a fim de contribuir com dados a respeito da produção do mel e da situação do Rio Grande do Sul no ranking brasileiro.

Estiveram presentes ao encontro representantes da Emater/RS-Ascar, da Federação de Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), da Federação Apícola do Rio Grande do Sul (Fargs), da  Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e dos departamentos de Defesa Animal, Políticas Agrícolas e de Cooperativismo da SEAPDR.

Texto e foto: Darlene Silveira/SEAPDR